Ferramenta veio para somar às mais diversas formas de seleção que já dispomos no momento

Mesmo que a ferramenta seja mais “descolada”, valem as mesmas premissas de quando você monta um currículo tradicional

Há décadas atuando no mercado de gestão de pessoas, vi muita água passar por debaixo da ponte do mundo corporativo. Nos últimos tempos, tenho recebido uma enxurrada de mensagens querendo saber minha opinião sobre o TikTok Resumes, uma ferramenta lançada, a princípio, nos Estados Unidos e que pretende ajudar na seleção de candidatos a vagas de emprego – principalmente daqueles que fazem parte da geração Z, garotada que é extremamente conectada.

Vejo o movimento pra lá de saudável. O mercado de recrutamento e seleção, por si, só é muito dinâmico. Saímos daquele padrão off (papel) para on-line. Desde então, não paramos de evoluir. Do e-mail às diferentes redes sociais – entre elas, a mais conhecida é o LinkedIn –, tudo contribui para um recrutamento mais preciso. Aliás, vale observar que um recrutamento bem-feito ajuda a empresa a evitar problemas futuros com a rotatividade de pessoas. Logo, o TikTok traz essa novidade que, a meu ver, deve crescer.

Agora, como empresa, devo sair correndo e me preparar para esse universo? Calma, tudo é uma questão de tempo. Neste momento, as companhias brasileiras devem ficar atentas às tendências do mercado – e essa pode ser uma delas. Até porque esse formato ainda não chegou ao país. Se você tem uma predisposição em contratar perfis que tenham as características da geração Z, principalmente, então vale um olhar um pouco mais apurado.

Já para quem está do outro lado, o candidato, mesmo que a ferramenta seja mais “descolada”, valem as mesmas premissas de quando você monta um currículo tradicional. Nunca se deve esquecer qual recado deseja passar para o recrutador. Basicamente, a mensagem é apresentar que você tem o perfil e os requisitos para aquela vaga. O que muda é a forma de dizer isso, que será por meio de um vídeo pela rede social do momento. Vale lembrar que neste vídeo continuam valendo regras básicas sobre como se expressar, se ater a possíveis erros de concordância na fala e o grau de familiaridade que você tem com a rede que a empresa escolheu para definir a seleção de seu novo colaborador.

Sempre teremos novidades no mundo corporativo, e essa é mais uma delas. Se veio pra ficar, ainda não sabemos, mas certamente veio para somar às mais diversas formas de seleção que já dispomos no momento.

Ferramenta veio para somar às mais diversas formas de seleção que já dispomos no momento

Ferramenta veio para somar às mais diversas formas de seleção que já dispomos no momento Mesmo que a ferramenta seja mais “descolada”, valem as mesmas premissas de quando você monta um currículo tradicional Há décadas atuando no mercado de gestão

Autor